Portugal | Casa dos Bicos e Fundação José Saramago

Passeando por Lisboa, um dos pontos que quase todo mundo vai visitar é a Casa dos Bicos (ou Casa de Brás de Albuquerque), pois sua arquitetura chama atenção. Realmente, é linda.

Casa dos Bicos

A casa foi construída em 1523, por ordens de D. Brás de Albuquerque. A fachada está revestida de pedra aparelhada em forma de ponta de diamante. Os “bicos” são um exemplo único de arquitetura civil residencial no contexto arquitetônico lisboeta e demonstram uma clara influência renascentista italiana. Na verdade, o proprietário da Casa dos Bicos mandou-a construir após uma viagem à Itália, onde teria visto, pela primeira vez, o Palácio dos Diamantes de Ferrara e o Palácio Bevilacqua, em Bolonha. No entanto, sendo naturalmente menor que estes palácios, a distribuição irregular das janelas e das portas, todas de dimensões e formatos distintos, conferem-lhe um certo encanto, reforçado pelo traçado das janelas dos andares superiores, livremente inspiradas nos arcos trilobados da época.

No piso térreo da Casa dos Bicos encontra-se o Núcleo Arqueológico do Museu da Cidade de Lisboa, onde há um espólio que percorre a história da cidade desde a ocupação romana até o século XVIII. (Wikipedia)

Não bastasse isso, a Casa dos Bicos sedia uma exposição permanente pertencente à Fundação José Saramago, além da Biblioteca do autor. Eu, como formada em Letras, não pude deixar passar.

O ingresso custa €3,00 por pessoa e não está incluído no Lisboa Card. Mais informações sobre ingressos, horários e endereço aqui na página oficial.

Quando você compra seu ingresso, a recepcionista já te dá uma visão geral do que você verá ao subir as escadas. E, subir as escadas, já é entrar no mundo da literatura…

Escadaria Fundação Jose Saramago

A exposição não é muito grande, mas tem relíquias adoráveis, como o primeiro caderno que Saramago usou na escola, rascunhos originais e à mão de várias de suas obras, diversas edições e publicações de seus livros, uma reprodução de seu escritório (com alguns objetos originais), o próprio Saramago lendo suas obras (e você pode ouvi-lo através de fones de ouvido) e o ponto alto: o prêmio Nobel.

Fundação José Saramago

Fundação José Saramago

Fundação José Saramago

Prêmio Nobel Saramago

Fundação José Saramago

Na porta da Casa dos Bicos, você verá uma árvore, com um banco de mármore ao lado e uma citação do livro Memorial do Convento: “Mas não subiu às estrelas se à terra pertencia”. Tal árvore é especial pois foi trazida da cidade em que José Saramago nasceu, Azinhaga do Ribatejo, e nesta árvore estão depositadas as cinzas do autor.

Casa dos Bicos

Saramago foi reconhecido por seu talento em todo o mundo. Ao andar por Lisboa e, especialmente, na Casa dos Bicos, percebe-se a grande admiração que as pessoas têm por ele e sua obra.